A vida com intolerância a lactose: dicas

Caracterizada pela má absorção da lactose, um açúcar presente no leite e seus derivados, a intolerância a lactose tem se tornado um assunto cada vez mais comum. Presente desde o nascimento, ou desenvolvida com o passar dos anos, a também chamada deficiência de lactase não traz consequências a longo prazo, mas pode ser a causadora de sintomas bastante desagradáveis como diarréia, inchaço abdominal, gases, dores abdominais, cólicas, barriga pesada, sensação de estar cheio e dores de cabeça.

 

Conviver com a intolerância à lactose

Para confirmar o problema, as pessoas podem reduzir ou parar por um tempo de consumir os derivados do leite, e depois de comprovar a intolerância, é possível reinserir pequenas quantidades a dieta, monitorando o aparecimento de sintomas. A má absorção ocorrida se deve a falta de lactase no organismo e as pessoas intolerantes a lactose, para ajudar no convívio com esta característica, é possível fazer sua reposição quando necessário, através de comprimidos. Também é necessário manter a ingestão de leite e derivados reduzida, por isso, repor as fontes de nutrientes, energia, proteína, cálcio e vitamina D é importante.

A intolerância pode ser revertida, por exemplo, caso surja após uma infecção intestinal, após a recuperação total da infecção as células intestinais podem voltar a produzir lactase normalmente.

 

Dicas alimentares para o bem estar

É vantajoso entender o que dizem as embalagens alimentares para evitar ou não determinados alimentos. Os ingredientes estão escritos da maior quantidade até à mais pequena.

 Os ingredientes que contêm lactose e devem ser evitados, são: babeurre, petit lait, sérum lactique, blanc battu, fromage blanc  crème (à café, fraîche, demi, entière), fromages, lactose ou sucre du lait, lactosérum, lait de vache, brebis ou chèvre, lait condensé, caillé de lait, poudre de lait, yogourt e kéfir.

E estes são os ingredientes que você pode consumir tranquilamente: lactate (= acide lactique), lactate de calcium, lactalbumine, lactoglobuline, lactoferrine, lait de soja, d’amandes, de riz ou lait d’autres végétaux, protéines de lait, etc.

Alimentos que você deve procurar evitar: leite e produtos de leite (leite de vaca, de cabra, de ovelha, leite azedo, leite condensado, leite em pó, queijos frescos, iogurtes, séré ou requeijão), pudim, creme, sêmola com leite, arroz com leite, bebidas à base de leite, gorduras, creme, doces, chocolates com leite e branco, chocolate em pó, gelados com leite, bolos, tortas, biscoitos, trança, pastéis, crepes, etc. Bebidas, Rivella, produtos industriais, purê, gratinados, lasanhas, bolo de queijo, pizza, terrines e patês, salsichas, charcutarias, carnes ou peixes marinados ou já temperados, molhos e sopas industriais.

Ao invés das opções mencionadas acima,você pode preferir os produtos com a menção “sans lactose”, ou seja, opções que são isentas de lactose, como: Leite e produtos de leite, queijo moles e duros, leite de soja, iogurte de soja, gorduras, manteiga, margarinas, azeite, creme a base de soja, doces, chocolate preto, sorvete, merengues, biscoitos e bolos caseiros (sem leite), bebidas, água, chá, café, sucos, carnes, peixes, ovos e todos os substitutos de carne, inclusive tofu e quorn, todos os cereais, como pão, massa, arroz, milho, sêmola, lentilhas; e temperos e ervas aromáticas.

 

Fontes: Hôpitaux Universitaires de Genève e Dra. Maíra Silva de Godoy  

(47) 3222-3344 Seg. à Sex. das 07hs às 18:30hs
Sábado somente com horário marcado
Entrega de resultado: Seg. à Sex das 08hs às 18hs
Sobreaviso 24 horas - (47) 3036-6000
LocalizaçãoClique e veja no mapa