Diverticulose e Diverticulite - doença diverticular do cólon

Diverticulose e Diverticulite - doença diverticular do cólon

Divertículos são pequenos sacos que se projetam para fora da parede do intestino grosso. A presença de vários divertículos é chamada de diverticulose e é frequente em pessoas acima de 60 anos.

Caso algum dos divertículos inflamar ou infeccionar, o quadro é chamado de diverticulite. Isto acontece em cerca de 10 a 25% dos portadores de divertículos.

O que causa os divertículos?

Embora não totalmente confirmada, a teoria mais aceita é que os divertículos provêm de dieta pobre em fibra. Fibras fazem parte de frutas, vegetais e grãos e que o organismo não consegue digerir.
Quando as fezes apresentam-se endurecidas, o intestino necessita fazer mais força para empurrá-las, e isto acaba por aumentar a pressão dentro do cólon.
Esta pressão aumentada força determinados pontos de baixa resistência na parede do cólon, projetando pequenas saculações externamente - os divertículos.

Diverticulite ocorre quando o divertículo infecta (bactéria) ou inflama. Isto pode começar quando restos fecais e bactérias tampam os sacos diverticulares. Um ataque de diverticulite pode iniciar repentinamente e sem aviso.

Quais os sintomas?

Diverticulose

A maioria das pessoas com divertículos não apresentam nenhum desconforto ou sintoma. Entretanto os sintomas podem ser leves cólicas, estufamento e constipação. Entretanto quadros como a síndrome do intestino irritável e úlcera gástrica, por exemplo, apresentam os mesmo sintomas. Ou seja, a presença de desconfortos como estes nem sempre confirmam que a pessoa tenha divertículos.

Diverticulite

O sintoma mais comum da diverticulite é a dor abdominal. O sinal mais comum é a presença de dor ao palpar a região lateral esquerda e inferior do abdômen. Se a infecção esteja presente febre, náusea, vômitos, calafrios, cólicas e constipação podem ocorrer. A gravidade dos sintomas depende da extensão da infecção e suas complicações.

A diverticulite pode complicar com infecção, perfuração, suboclusão (dificuldade na passagem das fezes) e sangramento.

 

Como é tratada?

Dieta rica em fibra e analgésicos para os casos de dor leve irão auxiliar no tratamento na maioria dos casos. Entretanto, ataques de diverticulites devem ser tratados inicialmente em hospital. É altamente aconselhável que o paciente com os sintomas, procure um médico especialista.

Quando a cirurgia é necessária?

Caso os ataques de diverticulite sejam frequentes e severos, aconselha-se cirurgia. Neste caso é ressecado (retirado) o segmento de cólon afetado. O restante do intestino é religado. Esta cirurgia é chamada de colectomia parcial e tende a evitar as complicações do quadro.


Fonte: Esadi

(47) 3222-3344 Seg. à Sex. das 07hs às 18:30hs
Sábado somente com horário marcado
Entrega de resultado: Seg. à Sex das 08hs às 18hs
Sobreaviso 24 horas - (47) 3036-6000
LocalizaçãoClique e veja no mapa