Hemocromatose Hereditária é comum em pessoas de raça branca

por Chirley Santana

Fadiga, fraqueza, dor abdominal e nas juntas, perda de peso, ausência de menstruação, insuficiência hepática, câncer de fígado, diabetes, insuficiência e arritmia cardíaca são alguns dos sintomas que podem sugerir a presença de Hemocromatose Hereditária (HH). Uma doença de nome difícil de lembrar, mas que é muito importante conhecer que existe.

A HH consiste em uma alteração genética que faz com que o organismo absorva o ferro em quantidades maiores ou não faça sua eliminação adequada. "No fígado, por exemplo, o excesso de ferro no sangue pode causar cirrose. Os altos níveis do mineral provocam consequências diferentes em cada parte do corpo", explica Dr. Luiz Renato Faoro, médico gastroenterologista da Digest.

Saiba que essa patologia afeta mais os homens do que as mulheres e é comum em pessoas da raça branca, de origem europeia. "Nos homens a doença surge entre os 30 e 50 anos de idade, já nas mulheres costuma ocorrer acima dos 50 anos. Entretanto, em alguns casos a HH pode surgir aos 20 anos, por isso a importância de fazer o exame de sangue para verificar os níveis de ferro regularmente", destaca Dr. Faoro.

É com o exame físico dos órgãos e de sangue que é possível detectar a doença. Só que a confirmação mesmo ocorre com a realização da biópsia do órgão que apresenta suspeita de Hemocromatose Hereditária. Já o tratamento consiste em controlar os níveis de ferro no organismo que é feito com a retirada periódica de sangue, procedimento chamado de flebotomia, bem como dar atenção a ingestão de ferro.

Agora que você já sabe o que HH, dê mais atenção ao seu exame regular de sangue. Porque, para que o nosso organismo funcione de forma correta, cada órgão, articulação e músculo precisam estar em perfeita sincronia. Cuide-se!

(47) 3222-3344 Seg. à Sex. das 07hs às 18hs
Sábado somente com horário marcado
Entrega de resultado: Seg. à Sex das 08hs às 18hs
Sobreaviso 24 horas - (47) 3036-6000
LocalizaçãoClique e veja no mapa