Problemas intestinais nas mulheres

O intestino feminino pode estar sujeito a algumas questões específicas que o caracterizam como mais sensível. Isso ocorre devido a características físicas, emocionais e culturais. Listamos algumas abaixo:

Ciclo menstrual - O ciclo menstrual provoca alterações hormonais constantes, que podem trazer efeitos negativos para o funcionamento gastrointestinal.

Gravidez - É normal que a gravidez facilmente ocasione hemorróidas, dificultando a evacuação;

Maior tendência a segurar vontades - As mulheres costumam se preocupar mais com a higiene e possuir um maior constrangimento em relação a odores e sons em banheiros públicos, fazendo com que muitas vezes o trânsito intestinal não seja respeitado ao segurar vontades para que possam utilizar o banheiro em casa. Este é um comportamento extremamente prejudicial para a saúde do intestino.

Estresse - As mulheres ainda costumam sofrer mais com o estresse do que os homens, e os fatores emocionais influenciam o intestino tanto quanto os fisiológicos. Para evitar problemas intestinais é muito importante cuidar também da saúde emocional. Lembre-se de que o seu sistema digestivo é como um segundo cérebro, e que os nervos o afetam muito

O intestino das mulheres também está mais sujeito a doenças como o câncer e a síndrome do intestino irritável.  

 

Câncer de intestino

O câncer de intestino é um dos tipos mais comuns no Brasil, o segundo mais comum em mulheres, e costuma ter uma incidência maior em pessoas do sexo feminino. A incidência só é menor que mama, nas mulheres, e pele e próstata, nos homens.

O risco de desenvolver a doença aumenta depois dos 40 anos. Pessoas com mais de 50 anos chegam a representar 90% dos casos de câncer de intestino. Não costuma apresentar sintomas inicialmente mas com o desenvolvimento do tumor, alguns sintomas podem se manifestar, como mudanças no hábito intestinal (constipação ou diarreia), anemia, fraqueza, cólica abdominal, sensação de evacuação incompleta, sangramento pelo reto e emagrecimento repentino.

 

Síndrome do intestino irritável

As pessoas do sexo feminino tem maior facilidade de desenvolver síndrome do intestino irritável. A doença atinge a aproximadamente o dobro de mulheres do que homens. Pesquisadores acreditam que as mudanças hormonais podem ser muito significativas neste contexto e para muitas mulheres, os sinais e sintomas da doença são piores durante à menstruação ou em períodos próximos.

Entre os fatores de risco também está: ter histórico familiar da doença e possuir até 45 anos de idade. Um fator relacionado também é o estresse, ou possuir algum problema de saúde mental, como ansiedade, depressão, transtorno de personalidade e traumas.

A doença afeta os intestinos (grosso e delgado) causando contrações que podem ser mais fortes e duradouras que o esperado, e consequentemente provocando dores abdominais, gases, diarreia ou o contrário, com contrações intestinais mais fracas que o normal, fezes mais endurecidas e passagem de alimentos mais lenta.

 

Cuidados com o intestino

É possível reduzir consideravelmente os problemas intestinais sofridos diariamente por mulheres com algumas mudanças de hábitos. Mantenha uma dieta rica em fibras; Sempre que possível evite açúcar, gordura e carboidratos refinados; beba bastante água, ela atua como um lubrificante natural e facilita o trânsito intestinal; invista nos probióticos, são fundamentais para a boa saúde do intestino; as gorduras saudáveis ajudam a evitar que os músculos lisos que cercam a passagem digestiva acabem se deteriorando, pratique atividade física regularmente; mantenha uma dieta rica em Vitamina A; Por fim, não pule refeições. Tente se alimentar em horários regulares durante o dia, pois comer estimula os movimentos intestinais.

 

Disponível em: Melhor com SaúdeOncoguia e Minha Vida

(47) 3222-3344 Seg. à Sex. das 07hs às 18:30hs
Sábado somente com horário marcado
Entrega de resultado: Seg. à Sex das 08hs às 18hs
Sobreaviso 24 horas - (47) 3036-6000
LocalizaçãoClique e veja no mapa